sexta-feira, 24 de junho de 2011

Itinerário do Caminhos do Sul da América

Poente na zona rural de Caçapava do Sul

Torre da Igreja Matriz de Caçapava do Sul

No pampa gaúcho, a cidade de Caçapava do Sul é o ponto de partida e chegada da incursão nos caminhos, quase todos rodoviários, que liga os quatros países do sul da América Sul. Através da BR-290 inicia o percurso com destino a capital do Uruguai, Montevideo, e deste lugar segue ainda neste país até Colônia del Sacramento. Rumo a capital da Argentina, Buenos Aires, atravessa o Rio del Plata, por Buquebus. Seguindo daí pelo oeste argentino, por via rodoviária até a cidade de Mendoza. Continuando, atravessa a Cordilheira dos Andes e chega à capital do Chile, Santiago. Neste país, segue até as margens do Oceano Pacífico, em La Serena e Coquimbo. O retorno é feito via rodoviário, novamente por Mendonza e tem como entrada no Brasil a aduana da cidade de Uruguaiana e emerge novamente metade sul do Rio Grande do Sul.

III Semana Acadêmica de Geofísica

Com o tema “A terra como você nunca viu” a III Semana Acadêmica de Geofísica do Campus Caçapava do Sul da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) aconteceu com muita inovação. Ao promover o intercâmbio entre a universidade e a comunidade, durante cinco dias, o evento amplia a percepção da população local através da transferência de conhecimento acadêmico e do reconhecimento do centro de geociências como referencia da região.

Profissionais de diversas áreas das geociências do campus local e de outras universidades ministraram palestras e cursos como a exploração de recursos naturais, estudos ambientais, sobre a terra e seus fenômenos com a participação diária de cerca de 250 pessoas que inclui além da comunidade acadêmica do Campus a participação da comunidade escolar de ensino médio e do público interessado.

Para o Diretor do Campus de Caçapava do Sul e coordenador da Semana Acadêmica, Prof. Dr. Maximilian Fries, um evento desse porte técnico-científico acrescido do intercambio com a comunidade certamente fomenta a reflexão da população e a contextualização das potencialidades no desenvolvimento cultural e econômico da região com foco nos recursos materiais e humanos local.

No evento a comunidade acadêmica aderiu ao projeto "Caminhos do Sul da América"


Editado no website Farrapo no dia 15/06/2011 e no Jornal da Campanha no dia 22/06/2011.

Mostra Fotográfica 2

Estádio do Boca Juniors em Buenos Aires/AR


Estádio Centenário em Montevidéu/UY

Estadio Francisco Sánchez Rumoroso na cidade de Coquimbo/CL

A comunidade acadêmica da UNIPAMPA, campus de Caçapava do Sul aderiu na III Semana Acadêmica de Geofísica ao projeto “Caminhos do Sul da América” com uma mostra de Lislair Leão Marques com a exposição imagens dos aspectos culturais e geográficos de um itinerário quase todo rodoviário que liga os países do sul da América do Sul: Brasil, Uruguai, Argentina e Chile. O projeto visa à identificação dos elementos comuns a latinidade e a pluralidade cultural destes países, visando a médio e longo prazo mobilizar setores da metade sul do Rio Grande do Sul para melhoria dos serviços e acessos relacionados ao turismo e intercambio cultural.

Editado no website Farrapo em 15/06/2011 e no Jornal da Campanha em 22/06/2011.

XXI Feira do Livro




O escritor caçapavano Alcy Cheuiche mencionou a Feira do Livro de Caçapava do Sul, como um modelo de feira, cuja relação livro, escritor e leitor acontece através da valorização e mobilização da comunidade, que participa ativamente em todo o processo de realização do evento, seja: nas participações artísticas e literárias, no planejamento e execução do evento, no estímulo a cultura a novas gerações que se apresentam, realizam oficinas, assistem os escritores e lêem.
No decorrer dos dez dias de feira o espaço cultural permaneceu lotado, com a passagem, dos escritores de Luiz Augusto Fischer, Liana Timm, Marô Barbieri, Elmar Bones, Ivo Benfatto. Dos escritores locais destacaram os lançamentos dos livros de Alcy Cheuiche, “João Cândido, o Almirante Negro”, da família Severo o livro “Entrevero” do escritor  Rivadávia Severo, o livro “Não houve tempo para Adeus” da autora Lucya Machado e as publicações de Tatiana Tavares Leão.
Mais de 40 expressões artísticas caçapavanas, do pop ao clássico, canto, dança, teatro, música e poesia passaram no palco enriquecendo e diferenciando o evento: os Corais: Municipal, Infanto-Juvenil, Vivência e Saúde; as músicas do “Grupo Sul em Canto”, Duda Brito e Jordana Henriques; as danças folclóricas das Invernadas Artísticas dos CTG’s “Sentinela dos Cerros”, “Sentinela do Forte”, “Pampa e Querência” e “Família Nativista” e o Grupo de Arte Nativa “Os Chimangos”; expressões cultuais como Projeto “Essa é a Nossa Cara”, “Studio de Danças Fonso Nobre”, Dança afro-brasileira “Bambaquererê”, “Grupo Clara Nunes” com a coreografia “Anita”, Grupo de Dança “Roda de Chimarrão”, Academia MIX Dance, “Artes Marciais da Academia Phisical”, “Grupo de Country”, Academia Espaço Dança Fazendo Arte.
Ainda, as peças teatrais VagaMundo, Grupo Pandorga da Lua e “Saltimbancos” do Grupo de Teatro “Fazendo Arte”, Teatro de Bonecos “Trupi de Trapu” baseado no livro “O Ventríloquo”. Com música participaram “Novos Talentos”, alunos de violão da Prof. Adriana Leal Dias e Banda Municipal Dr. Cyro Carlos de Melo. Com apresentação de recitais de poesias brilharam Luana Raquel Vojciehoswki, Geíza Teixeira e Dieniffer Flores. Ponto de Cultura e CTG Clareira da Mata homenagearam os 60 anos da Rádio Caçapava. Participaram também a AABB comunidade, APAE e várias escolas.
Dentre o brilho de tantos, ressalta “Bambaquererê”, apresentado pelo Grupo Filhos de Ghandi da Escola Municipal Augusto Vitor Costa, uma dança de conjunto com formação em círculo, caracterizada pela batida de palmas, enquanto um par solista dança ao centro da roda e culmina sua exibição com uma umbigada. O ritmo forte é dado por instrumentos de percussão e encantou a Representante da Regional Sul do Ministério da Cultura, Margarete Moraes, que expressou a intenção de transformar a dança em Patrimônio Material.
Margarete Moraes também destacou o Ponto de Cultura, que oferece a comunidade oficinas que trabalham a criatividade, imaginação, integração e auto-estima. Este trabalho partiu de uma iniciativa voluntária da sociedade, desde 2007, que buscando os editais do MINC, conseguiu conveniar com o Ministério da Cultura, passando a  incentivar as diversas formas de manifestações culturais gaúchas da comunidade caçapavana, valorizando saberes, oferecendo aos participantes oportunidades para descobrirem suas habilidades.
Intensa visitação a exposição de fotografias “Caminhos do Sul da América” no Hall I.E.E. Dinarte Ribeiro foi registrado, cujas fotografias ilustraram os espaços das Oficinas Literárias que também foram bastante concorridas.
A Comissão Organizadora do evento literário “Caçapava do Sul uma Cidade que Lê” encerrou as atividades com satisfação. Enfim, o Coordenador do evento, Pedro Vanolin Macedo, contabiliza sucesso na 21º edição da Feira do Livro de Caçapava do Sul.

Editado no website Farrapo em 31/05/2011, Cpforte em 01/06/2011 e impressa no Jornal do Pampa em 01/06/2011, Jornal da Campanha em 02/06/2011 e A Razão em 02/06/2011,

Mostra Fotográfica 1

A exposição de fotografias “Caminhos do Sul da América” traduz em imagens fragmentos das paisagens urbanas e rurais da trajetória percorrida, além da fauna e flora das regiões. Também são extraídos aspectos culturais da vasta latinidade comum a estes povos, ainda que plurais nos modos de vida.

Ao visitante da exposição propõe a identificação de elementos de aproximação das culturas dos países do sul, assim como, das expressões diferenciais além de permitir impulsionar possibilidades de integração cultural e ações de desenvolvimento no âmbito turístico.

A exposição é de Lislair Leão Marques,MSc Engenharia Ambiental, Tecnóloga em Construção Civil, Atuante em três campanhas: Meio Ambiente Urbano, Arte como Terapia e Prevenção a Diabetes. Em entretenimento aprecia compor imagens corriqueiras o que já resultaram, como esta mostra, em várias exposições. É composta por uma instalação de 40 imagens e um banner e integra as atividades artísticas da XXI Feira do Livro de Caçapava do Sul.

Editada na A Razão e Jornal da Campanha em 19/05/2011.